Ago | 05 | 2018 Videos leitura de 8 minutos

Razor Cut


A série Razor Cut começou no Burning Crusade, quando os PCs tinham monitores com resolução baixa e era quase impossível disponibilizar um vídeo com mais de 30 FPS. Sem esquecer de mencionar que o YouTube só permitia que os iniciantes postassem vídeos de no máximo 5 minutos. Era uma época complicada para os brasileiros disponibilizarem conteúdo decente de World of Warcraft.

Razor Cut 1

Meu primeiro vídeo foi gravado quando eu jogava com uma latência de aproximadamente 450ms, porque sou brasileiro e estava em um servidor na costa oeste dos EUA (Gurubashi). Naquele tempo eu havia acabado de conhecer o Leviatham, que é provavelmente um dos melhores druidas restoration que pode se encontrar. Nós dois tínhamos o gosto em comum de usar muitas citações de role-playing nos nossos feitiços do jogo, e logo nos tornamos grandes amigos.

Logo após eu descobrir um serviço capaz de baixar minha latência para uns 220ms, eu e Leviatham nos tornamos parceiros de arena e alcançamos a marca de 2000 de rating no 2x2, no final do Burning Crusade. Eu sei que hoje em dia os pro-players tem um rating bem melhor que este, mas para jogadores casuais com latência alta esta era uma ótima meta a se alcançar.

Infelizmente, eu perdi meu primeiro vídeo por causa de um problema em meu antigo HD. Ningúem manteve uma cópia dele, provavelmente porque era um lixo, e o YouTube não me permitiu postá-lo por ser muito longo. Basicamente, consistia em Leviatham e eu matando players no World PvP em todas as zonas do Burning Crusade. Minha latência era uma barra vermelha na época (500ms+). É... era ruim neste ponto. Mas a música era boa, no entanto. Várias faixas do Alkaline Trio.

Razor Cut 2

Conforme a expansão Wrath of The Lich King se aproximava, Leviatham me disse que sua guilda iria transferir de reino, porque o Gurubashi havia se tornado infestado de brasileiros, tornando qualquer coisa difícil, já que não se respeitava o fato da língua do server ser o inglês. Eu não iria abandonar os meus amigos e minha guilda Extremus Vis no Gurubashi, e tecnologia cross-realm era algo que ainda não existia. Assim, cada um seguiu o seu caminho.

Logo antes do WoTLK ser lançado, eu fiz um vídeo solo. Era apenas a Valerie matando jogadores no WPvP, algumas arenas com meu amigo Pirula e duelos com camaradas da guilda e o lendário rogue Akrios. Tudo com uma variedade de músicas de Rock e Punk Rock, como NOFX, SIlverchair, Rage Against the Machine e Papa Roach.

Eu aprendi minha lição, no entanto, e deixei uma cópia segura do vídeo em backup. Mais tarde, quando finalmente o YouTube começou a permitir uploads mais longos, eu o deixei ainda mais seguro no meu canal pessoal.

Razor Cut 3

Quase 10 anos se passaram, e eu nunca fiz outro vídeo de PvP. Fiz apenas mais um vídeo casual, voando, depois de pegar meu Protro-drake violeta, e foi só. Mais porque meu computador estava começando a mostrar sua idade, e o Fraps era um monstro consumidor de recursos.

Eu nunca realmente gostei do Cataclysm, e o Mists of Pandaria foi uma ótima expansão mas eu não pude jogá-la devidamente por conta de prioridades na vida real. Tudo isso contribuiu para minha falta de interesse em fazer novos vídeos. Quando o Warlords of Draenor saiu, houve o update de modelos dos personagens, e aí sim meu PC não pôde aguentar. Era muito antigo, e eu não conseguia aproveitar o jogo bem. Eu tive meu primeiro filho nesta época, e decidi parar com o WoW para dar atenção total à minha família nos primeiros anos de nosso recém-nascido. Foi um período bastante cansativo.

Mais ou menos 2 anos depois, depois de terminar minha faculdade, eu estava de boa na internet quando vi um banner sobre o Legion, a nova expansão do WoW que havia sido lançada há 3 ou 4 meses antes daquele data. Resolvi dar uma olhada no que havia mudado, considerando voltar a jogar. Eu vi muitas novidades, mas 2 coisinhas me fisgaram novamente no jogo: O primeiro set de gladiator do Legion para rogues e a possibilidade de esconder as ombreiras do personagem. Sim, parece loucura, mas foi exatamente isso que me trouxe de volta ao jogo... o momento em que eu vi esta imagem no Wowhead Dressing Room. Eu vou falar mais sobre este transmog em outro artigo.

Eu ativei minha assinatura novamente e comecei a jogar. Mas desta vez eu decidi levar a coisa mais brandamente, decidi ter um compromisso em ser casual, aproveitando o jogo de uma forma diferente: fazendo apenas conteúdo casual, lendo todos os textos de quests, usando addons para imersão e role-play etc. Partidas rankeadas seriam apenas para o "cap semanal".

Eu fiz alguns vídeos sobre Campos de Batalha, guias, WPvP... postando tudo no meu canal do YouTube, focando principalmente em uma boa apresentação e músicas boas, não dando a mínima para monetização, já que tudo se trata de um grande hobby. Mais ou menos depois de 1 ano eu resolvi encarar um grande desafio e fazer um longo e complicado vídeo, sobre a história de uma rogue perdida em todos os acontecimento da campanha dos rogues no Legion. Este seria o Razor Cut 3: Uma história de rogue diferente, onde minha personagem não é a salvadora de Azeroth, mas sim uma agente comum da AVIN. Levou mais ou menos 10 meses para escrever a história, gravar as cenas e os clips de game-play e colocar tudo junto com edição de vídeo. Como o resultado final deu mais de 40 minutos, resolvi dividir em uma série de 6 vídeos.

Então, sem mais paredes de texto, abaixo está o link para a série no YouTube. Tenha em mente que tudo isso foi um grande experimento: uma mistura de músicas Punk, role-playing, PvP e história, feito com muito amor e dedicação para contar uma história sobre perda, vingança e vício.

Eu realmente espero que você deem uma olhadinha e gostem. Este é provavelmente o melhor conteúdo que eu vou postar neste site.

Deixe uma curtida e compartilhe!

Navegue pelas categorias

Razor Cut 3

Vivencie uma série de 6 vídeos de PvP contando uma história de Ladino diferente sobre perda, vingança e vício.

Veja a série no YouTube